quinta-feira, 29 de maio de 2014

quarta-feira, 28 de maio de 2014

domingo, 25 de maio de 2014

quarta-feira, 21 de maio de 2014

O facebook é porno !

 
O facebook cancelou a conta de uma italiana  (Carlotta Trevisan) por ter publicado esta fotografia no dia internacional contra a homofobia. Argumento: "nudez e pornografia".
Nudez e pornografia, leram bem.
Mas quem é o facebook ? Quem é esta malta ? Em que mundo vivem ? Será que pensam sequer ? De que terão eles medo ? Quando é que saem do armário e despertam para a vida ?
O facebook é porco.

quinta-feira, 15 de maio de 2014

Mal d'amour

O que é que se pode dizer quando se tem uma corda a apertar a garganta ?
O que é que podemos escrever se tudo dói demais e os dedos parecem que desaprenderam a forma de segurar numa caneta ?
O que é que levamos da vida quando desaparecermos deste mundo ?



Este ano a caravana era maior, mais pesada. Éramos mais. Cavalaria. O Benfica é assim. Um universo em expansão permanente.
Éramos mais, mas a peregrinação começou como sempre. Loucura total à procura dos ingressos e de viagem. Tudo tratado de forma exemplar através das connections do mano velho: "Já há bilhetes ! Respostas asap please !"
Que interessa se somos judeus ? Que interessa o preço pornográfico ? "O Benfica salva", lá diz Diogo.
Sector 25, presente. Sector 24, presente.
Oiço "vai, que isto é uma vez na vida." Ou duas.... Ou.... sei lá.
O dia é grande, começa cedo. Ninguém consegue pregar olho depois das três da matina. No aeroporto temos que estar às 6 e meia. Não chega um, nem dois despertadores. E por isso, a malta acorda muito antes da hora, não vão os astros serem do contra e nada tocar como é suposto. Acordamos às três da manhã e começamos a contar carneirinhos que é como quem diz, começamos a contar as finais antigas. As ganhas e as perdidas. E já vão 7 de seguida. Mas hoje mudamos o destino.
A caravana vai mais pesada e nós continuamos a não gostar de aviões. Juramos que só é preciso atravessar os Alpes, que não se repete a tragédia de Superga. E já aguentamos melhor a nervoseira. 
Chegamos e tomamos conta da cidade. As arcadas de Turim carregam o nosso eco e devolvem-no em cânticos. Parecem feitas só para isso. Talvez devêssemos agradecer aos fiéis do Torino FC. Bem, pelo sim, pelo não, o Francisco vai agradecendo às ragazzas.
A primeira romaria é ao 'Touro', símbolo dourado da cidade, que procuramos com mil perguntas e que deita no chão da Piazza San Carlo. Diz que dá sorte. Uns saltam-lhe em cima. Eu ajoelho e faço-lhe uma festa com o meu cachecol como se o beijasse.
Almoçamos. A malta do costume já marcou mesa. E desta vez veio com um brinde enorme de mês e meio de vida chamado Simão... erhhr... "Cosme". E com a camisola vestida ! Puxa, que valores ! 
A conta diz 5 pizzas diavolas e 23 cervejas, prego
A caminho do estádio, continua o dia único de benfiquismo. E continua o mar de amor, o mar de malta que só se encontra nas finais. E continua a haver cerveja. Morna, excepto uma, foda-se !
O Capitão começa o seu retiro. Foco. Foco.
Durante o jogo queremos ir para o relvado. Tantas mil almas a quererem fazer de jogadores... Há gente que não percebe como isto pode comover.
Benzo-me e começa a eucaristia. As nossas mil almas não sossegam durante a homilia.
E depois o Cardozo chuta e todos emudecem.
Acaba.
Quando o Benfica perde não me dá para a violência. Já não choro. Isso guarda-se para os 3-1 ao Fenerbahce ou em prece no fim contra a Juventus. 
Só me quero enfiar na cama e dormir o dia seguinte. Mas, merda, estou em Amesterdão !, estou em Turim ! e agora quero estar na cama.
O calvário até chegar é a penitência do sonhador.
Autocarro e durmo. Como odeio autocarros ! Avião e durmo. Como odeio aviões !
Era a taça que realmente queríamos. E se ela não vem ?
É esse mesmo o registo que aparece na conta final desta vida ? O que é que levamos da vida quando desaparecermos deste mundo ?

terça-feira, 13 de maio de 2014

"Lone Wolf and Cub" - 3



 by writer Kazuo Koike and artist Goseki Kojima

segunda-feira, 12 de maio de 2014

sábado, 10 de maio de 2014

Ready to bleed


Arrumar a semana em beleza. É o que se pode dizer deste trovador aos 53. Na velha tradição do one man stand com duas guitarras e a voz de nuances que o tornaram célebre, a música escrita entre os 27 e os 30 que tocava com os Commotions e as de alguns discos mais recentes. E nem faltou um magistral "Chelsea Hotel #2" de outro tecelão das canções. 
Ontem em Tróia. Lloyd Cole.

sexta-feira, 9 de maio de 2014

80 anos de futebol


20 em cada uma das pernas suadas destes Senhores. 
Não é só a qualidade nos pés que era imensa, ou a experiência acumulada em centenas de jogos que já pareciam saber de cor ainda antes de começarem. Para mim, era sobretudo a paixão e a lealdade inteiras a um clube que acaba tatuado no corpo. 
Jogadores assim - 40 anos feitos - não conseguem manter-se no top se não tiverem uma fome insaciável de vitórias e um amor sem limites pelo jogo como lei de vida.
Retiram-se ambos este ano e vão fazer muita falta. Porque deixaremos de assistir às cavalgadas monumentais de Javier Zanetti e Ryan Giggs pelos campos de futebol. 

segunda-feira, 5 de maio de 2014

um Suíno pede perdão


Se era impossível resistir ao camarote para a nossa primeira final do Portugal Open, e logo nas bodas de prata do torneio !, é preciso que se diga que não devia ter cedido à tentação de ainda ir à Luz, mesmo que fosse só para receber os heróis de Turim e os miúdos o pedissem.
Caramba, na vida também há prioridades !

sábado, 3 de maio de 2014

Miles Ahead


"It was with Sly Stone and James Brown in mind that I went into the Studio... to record On the Corner."

"The music was about spacing, about free association of musical ideas to a core kind of rhythm and vamps an bass line. A music where you could tap your feet to get another bass line."

quinta-feira, 1 de maio de 2014

Dia dos Trabalhadores



All Monkeys !

O tema raça voltou aos jornais.
Primeiro foi o dono de uma equipa da NBA (os L.A. Clippers), que foi banido pela organização de todos os cargos e funções e mesmo de poder frequentar ou entrar em qualquer instalação da NBA por causa de um comentário impróprio que fez sobre um negro (o grande Magic Johnson) numa fotografia com a namorada. A comunidade não gostou, os jogadores não perdoaram e até Barack Obama se pronunciou.
Depois, foi Dani Alves que num jogo do Barcelona comeu com enorme repentismo uma banana que um adepto de um clube adversário lhe tinha atirado. O adepto nunca mais vai poder entrar nas instalações do Villareal.
É justo.



Rihanna, ‘Lui'