sexta-feira, 27 de julho de 2012

Let the Games begin


(foto: Reuters/Marcelo del Pozo)

I will see you in far off places




It's so easy for us to sit together
But it's so hard for our hearts to combine

quarta-feira, 25 de julho de 2012

João Tiago*



Short Message System:


- Ate agora está a ser brutal, grande justin
                                                               22:39:18, 24-07-2012


- Brutal, o sacana esta todo mamado, so diz bem de lisboa, "what a cool city you live in" isto vai ficar para a historia, quando o gajo entoar o skinny love esta merda vai abaixo, deviam cá esta, estao 54 graus na sala
                                                               22:52:40, 24-07-2012

- I am realy happy today, diz o sacana
                                                               23:08:51, 24-07-2012

- Fodasse re stacks ao vivo brutal
                                                               23:10:50, 24-07-2012

- Repara o gajo esta a fazer concessoes ao publico loucas, bonifacio vai matar, re stacks????, skinny love, towers
                                                               23:24:38, 24-07-2012


* quando não podemos estar em dois sítios ao mesmo tempo e despachamos (que se foda a razão!) ingressos comprados com antecedência milimétrica, só para ser traído desta maneira, resta-nos a promiscuidade de ser irmão de um fdp como este.

terça-feira, 24 de julho de 2012

segunda-feira, 23 de julho de 2012

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Vhils em Lisboa

(foto: andré)

[Av. da Gulbenkian, direcção aqueduto das Águas Livres, 19.58]



O Banksy português, é o que dizem, porque eu prefiro Vhils, aka Alexandre Farto. E os rótulos acabam sempre por cair.
Depois de percorrer o mundo com a sua picareta falante, com os seus martelos que cantam, Vhils está em Lisboa. A esculpir nas paredes despejadas e inúteis da cidade.
Naquilo que ninguém quer e que não tem uso, escavando pedaços a ruir do que já foram casas ou histórias que ficaram a meio, e transformando-os cirurgicamente na expressão de um rosto.
Que olham para nós e parecem perguntar e nós sem sabermos o que dizer. Testemunhas de nós mesmos.
Como neste prédio falho, sem memória e que há anos devia implodir, mas agora não que é dele.
(foto: andré)

[Eixo Norte-Sul, sentido Sul, 9.56]

Não é propriamente uma novidade, mas eu também não sou um boletim de actualidades.

quinta-feira, 19 de julho de 2012

terça-feira, 17 de julho de 2012

a Liberdade está a passar por aqui



A partir de hoje, acabou-se a mama do taxismo.
Viva a Liberdade !

segunda-feira, 16 de julho de 2012

Alive, She Cried: Epílogo


Uma eucaristia pode interromper-se. Às vezes até deve. Neste caso se for para escorraçar gente que se confunde e julga que vem para o 'Lux' ou para um evento da 'Caras', ou sobretudo para calar quem só fala na merda do facebook e começa as frases com 'likes'.
Também podem vedar a entrada a maiores de 14 e menores de 18 que vistam para sair à noite e não saibam quem foi o Dylan. 
De resto nada a apontar à banda de Thom Yorke. Irrepreensíveis.


[fotos: andré]

domingo, 15 de julho de 2012

Alive, She Cried: 1º Andamento


2012 - Citizens not Subjects

[foto: andré]


Nem toda a gente pode saber. Podemos tentar, mas ninguém fica realmente a saber.
A culpa não é nossa. É de quem não foi. Que não é qualquer afortunado que escolhe um concerto num sábado à noite, onde escutamos os melhores sotaques do mundo, e o que gostamos disso !
A culpa não é nossa. É de quem não foi. E, portanto, todos os adjectivos não servem para chamar àquilo que se viveu com o Sr. Robert Smith.
Os Cure 2012 não foram um ensaio, nem uma cerimónia, ou, mais simplesmente até, um grupo que anda na estrada há 30 anos.
O que assistimos foi a vida a rebentar pelos poros, ao desfiar dela toda à nossa frente, misturando-se passado, hoje e amanhã. Em 3 horas que não foram só intensas e totais.
3 horas que não são para todos. Que foram verdadeiras. E a verdade tem algo de insuperável. Que fica.
E é isto que não compreendem todos os Joões Bonifácios que há no mundo e que amanhã vão estar sentados numa cave ou num sótão da avó a escrever que tudo o que se passou já era esperado, enquanto se encostavam bem atrás numa cadeira VIP com óculos escuros espetados para não serem reconhecidos.
Hoje em dia estão na moda os festivais. E tudo o que é aldeia tem que ter um. É mesmo assim. 
A arte não está em dizer mal porque é festival. A arte é saber separar o trigo do joio. Abram as cabeças e deixem os sofás, meus senhores.
E a verdade, dizia ontem a guitarra de um esgotadíssimo Robert Smith, a verdade é que em 2012 somos CITIZENS NOT SUBJECTS !

P.S.: Guitarra-folk, um banjo, contrabaixo selvagem, um bombo, teclas e uma voz do cacete. Às vezes também um violino arranhado até saltarem cordas, um trombone ou uma slide-guitar. Mumford & Sons escreve-se com estes instrumentos e dão-nos música do caraças !

sábado, 14 de julho de 2012

Alive, She Cried: Overture


[foto: andré]


Disclaimer: talvez o Guardian queira explicar a fauna que apareceu hoje.

segunda-feira, 9 de julho de 2012

a Rua do Carmo


Pronto, minha menina, estás cá fora já tu.
Maio, com o dia a quentar (de) Verão. E a terceira !, na linha da partida, com a pressa de um Fórmula 1, de quem só quer arrancar, para realmente chegar. A menina nova. Fulminante como um raio. Sem as curvas do Mónaco. Sem falsas partidas. Sem complicações. 
Para quem os manos olham agora como se fossem ao museu. De lado também, sem compreenderem ainda ao certo de que pára-quedas vieste.
Mas fazem o colo à boneca e dão-te beijinhos. Que é para seres deles.
Que és tão pequena, e linda, sim.  
E que brinde do caraças !
Tudo recomeça portanto de novo. Voltamos atrás os relógios, aqueles que hoje já estão mais adiantados do que antes.
E todos tropeçamos uns nos outros porque ainda não topámos onde é suposto encaixar. 
E é aí que nos olhamos, contamos até 10, respiramos e começamos de novo.

sábado, 7 de julho de 2012

os miúdos perguntavam quem era a Teresa

- Uma miúda que passeia em Lisboa.



E estes Capitão Fausto são gente grande.

sexta-feira, 6 de julho de 2012

Ser ou não Ser

O 'i' de ontem contava o seguinte:

"Em 1985 - quando foi eleito pela primeira vez deputado para a Assembleia da República - o ministro-adjunto e dos Assuntos Parlamentares entregou no Parlamento um registo biográfico seu onde mencionava que era estudante universitário do 2º ano de Direito."

Relvas apenas tinha frequentado o 1º ano de Direito, com aproveitamento numa disciplina. Esclareceu agora que se tratou de um “lapso”, que corrigiu em 1991, seis anos e duas legislaturas depois.

Constatemos o óbvio (1): dizer-se a um órgão de soberania que já se está no segundo ano de um curso, quando (manifestamente) não é assim, e, depois, resumir tudo a um mero "lapso", é como chamar Pai à Mãe. Não acontece.

Constatemos o óbvio (2): que tal fechar a boca ?, for once, e engolir em seco a vergonha de uma trapaça infanto-juvenil ?

A Selecção: Round Two, parte II


(foto: Nuno Fontinha, para Cotonete)

A Sra. D.ª Omara diz que os fantasmas de Compay, Ibrahim Ferrer e de Rúben González caminham com ela. É uma coisa bonita de se dizer. E verdadeira.
Havana não é aqui. Não há calor, e esta humidade que só traz o frio do Atlântico lembra-o bem. 

(o primo ainda aos pés de gente ilustre.)

quinta-feira, 5 de julho de 2012

A Selecção: Round Two, parte I


(foto: Nuno Fontinha, para Cotonete)



Chamam-lhe soul, porque vem dos interstícios de alguns afortunados; do próprio subterrâneo de quem canta consigo tudo atrás. 
E se K(iwanuka) esteve irrepreensível nas guitarras, e se pode gabar de uma banda que está ali para o fazer brotar, é na cave da voz que tem o seu verdadeiro instrumento.
E não é só uma cave. É um armazém inteiro.

(e há um primo que faz a reportagem fotográfica aos pés do palco)

terça-feira, 3 de julho de 2012

"Still crazy after all these years"


"It's about being the last guy alive", Charlie says. "Everybody else crawled to cover, and I'm there saying, " 'Come on, the party's not over!' "

x

"The porn girls are just a little crazier and more dangerous", Charlie says. "I don't know why I like that. I guess it makes things feel more epic."

segunda-feira, 2 de julho de 2012

Sherman VI: Fim


- Mon Père est mort dans mes bras. Et moi, Je ne serai jamais seul non plus.

- Reprends tes billets. Oublie l'avenir. Va plutôt t'acheter à boire ou à manger.
Tout se paye ici-bas.